sexta-feira, agosto 19

O Poder de Deus



Dentro de um livro usado, com mais de quarenta anos, encontrei um bilhete autocarro cor-de-rosa no valor de 1 escudo, uma folha de prata, provavelmente, de embrulhar chocolate e ainda um papel liso amarelado pelo tempo, com uma pequena estória escrita à mão e a caneta tinta-permanente. O texto é muito simples, mas de grande alcance e ganha direito a ser reproduzido aqui:

«Um homem apercebeu-se com alegria de que entendia a linguagem das formigas.
Então, aproximou-se de uma formiga e pergunta-lhe:
- Voz tendes um Deus?
- Claro! – disse a formiga admirada com o teor da pergunta.
- Como é Ele? É parecido com uma formiga?
- A formiga vacila um pouco, mas acaba por responder – Não exactamente. Nós temos um ferrão. Ele tem dois».

Nenhum comentário: